PROJETOS

Vivo ARTE.MOV e NIMk têm o prazer de anunciar o resultado do Edital para o programa de residência artística de 2 meses em Laboratório Móvel para o ano de 2012. A iniciativa é pioneira ao ser aplicada para veículos especiais equipados com recursos de produção e difusão de meios digitais (labmóveis) desenvolvidos nas cidades de Amsterdam e São Paulo.

Os projetos selecionados foram: “Projeto Jandig” de Angelo Moscozo (conhecido com VJ Pixel) e “The City Talks” de Sander Veenhof.

O Projeto Jandig é uma investigação a respeito de marcadores para visualização de obras por meio de tecnologias de Realidade Aumentada sobre o espaço urbano. Segundo Angelo Moscozo (conhecido também como VJ Pixel), “trata-se de um projeto colaborativo de arte digital que propõe a criação de uma espécie de Zona Autônoma Temporária (TAZ) nos espaços em que é instalado. A intervenção acontece quando os usuários interagem com marcadores, utilizando dispositivos móveis para abrir janelas no mundo real para visualizar criações digitais”, que no caso, serão obras cedidas através da licença Creative Commons.

“The City Talks” é um projeto que gira em torno da documentação de partes consideradas ‘intangíveis’ de uma cidade: histórias contadas por pessoas nas ruas, nos mercados e nas paradas de ônibus. Ao invés de registrar seus pensamentos e conversas e dar saída em alguma mídia como filme, vídeo, páginas web ou mesmo num site para celular, The City Talks produz uma forma de saída no próprio ambiente de registro. A cidade se torna o próprio meio. Utilizando sistemas de realidade aumentada baseadas em geolocalização, e textos em formato próximo ao de HQ, as histórias ganham vida em seu próprio contexto.

Um dos fatores decisivos na escolha foi a proximidade tecnológica de ambas as propostas. Os residentes irão trabalhar juntos em encontros na Holanda e no Brasil, aprimorando seus projetos a partir da experiência diferenciada de cada um dos pesquisadores com os sistemas de realidade aumentada. Sempre houve muita expectativa com relação às promessas estéticas, sociais ou funcionais associadas a esses sistemas. As formas de colaboração, envolvendo engajamento do público a partir das plataformas móveis, e o uso de software aberto nos projetos, pode afinal vir a ser um diferencial importante, e talvez indiquem um passo distintivo no desenvolvimento dessas tecnologias.

Os artistas brasileiros finalistas foram Anaisa Franco, Claudio Bueno, e Rogerio Borovik, além do VJ Pixel. O critério para a seleção final dos projetos levou em consideração não apenas a qualidade conceitual dos projetos, mas também a forma como as propostas respondiam ao objetivo de mediação com as comunidades locais em uma plataforma móvel, bem como as perspectivas de desdobramentos dos projetos após o período da residência.

Os veículos que constituem as plataformas móveis (Labmóveis) foram desenvolvidos em Amsterdam pelo Netherlands Media Art Institute (Nimk) e em São Paulo pelo Programa Arte e Tecnologia da Telefonica (em parceria com o Vivo arte.mov).

…..

Equipe de facilitação: Annet Dekker, Annette Wolfsberger, Gisela Domschke, Lucas Bambozzi.

Parceria: Nimk e Vivo arte.mov.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s