Entender para poder criar. Oficina de Paloma Oliveira mostra possibilidades de criação de projetores DIY.

988668_207224492761964_531419724_n

As três letras D, I, Y, tem origem da expressão em inglês “do it yourself”, ou em português “faça você mesmo”. Resumidamente, a mentalidade “faça você mesmo”, parte da idéia de que a qualquer um pode produzir ou construir algo com as próprias mãos, sem depender de prestadores de serviço especializados. A artista Paloma Oliveira, propõe a construção de um projetor portátil, partindo do princípio que fica mais fácil construir esse aparelho, se você entender como este funciona.

1017070_207224719428608_1470273266_n

Assim, a segunda oficina do Labmovel ocorreu na zona norte da cidade, e começou com a explicação de Paloma contando um pouco sobre a história da imagem projetada. Desde os tempos dos homens primitivos, a percepção da imagem projetada nas paredes das cavernas, já suscitava o interesse e curiosidade das pessoas. A caverna, nesse contexto, funcionava como o que hoje reproduzimos e entendemos como câmara obscura. Ao longo da História, a apropriação desse tipo de imagem, foi se desenvolvendo de diferentes maneiras, como pela fotografia e depois o cinema.

Paloma bolou um pequeno guia impresso para que os participantes pudessem ter mais informações na montagem do projetor, e esse guia fica disponível no site da artista.

Os participantes, moradores do bairro de Jaçanã, eram adolescentes e faziam parte da mesma turma da escola, o que foi fácil de se perceber, pelas piadas e brincadeiras que uns faziam com os outros. Nesse clima descontraído, em meio a festa Junina do CEU, a oficina foi se desdobrando. Primeiro, os participantes construíram juntos um projetor e depois partiram para seus projetos individuais, cada um construindo o seu projetor. Com materiais bem simples: uma caixa, uma lente de aumento barata e o celular de cada participante, o projetor foi tomando forma.

196462_207224972761916_770853144_n

Depois de pronto, os participantes usaram imagens dos seus celulares para projetarem em uma superfície. O interior do Labmovel foi usado para melhorar a qualidade da visualização, já que aprendemos também que quanto mais escuro o ambiente, mais fácil de se ver a imagem projetada. Os participantes entraram no Labmovel individualmente para ver o seu projetor fazendo sua função.