Catálogo Labmovel em distribuição

Ficou pronta a publicação que descreve e comenta a trajetória do Labmovel, de 2012 até hoje – produzida pelo Edital Espaços Independentes para Artes Visuais (Proac).
Estamos bem satisfeitos com os resultados e em breve vamos disponibilizá-lo por aqui também em PDF.
Um salve geral para a equipe de produção:

Co-edição: Gisela Domschke | Lucas Bambozzi | Margot Pavan

 Design e comunicação visual: Papaya Madness

Produção de imagem: Lucas Gervilla

Produção executiva: Larissa Alves

Produção gráfica: Lilia Góes

Tradução: Gama Traduções

Gráfica: Corprint

Realização: Diphusa Mídia Digital e Arte Ltda

Vídeos das oficinas Espaço em Movimento

Vejas os vídeos das três oficinas do Labmovel no projeto Espaço em Movimento, contemplado pelo edital Espaços Independentes Vinculados às Artes Visuais do ProAC.

Assista ao video da Oficina “Caminhadas” com Fernando Velazquez em Ubatuba

Oficina “Babel Indiscreta”, com Virgínia de Medeiros em Santos.

Oficina “Fotografias Encenadas”, com Bruno Schultze e Mario Ramiro em Campinas.

Cena da oficina em Campinas

A primeira oficina, Fotografia Encenada, com os artistas Mario RamiroBruno Schultze, foi um sucesso. Aconteceu neste final de semana, 15 e 16 de fevereiro, no Ponto de Cultura Maluco Beleza em Campinas

Veja mais fotos.

 

04

Através de uma cena montada para a fotografia, os participantes encontram uma forma de expressar alguma questão ou problema, ou ainda um comentário sobre algo do seu entorno, de sua vivência, de sua visão de mundo. A fotografia é empregada como um meio para a elaboração de narrativas simbólicas, pessoais e críticas. Esta foi uma ação em conjunto entre o Labmovel e o Ateliê Aberto de Campinas.

2014

Entre fevereiro e maio, quatro oficinas foram realizadas em várias cidades do Estado de São Paulo: Campinas, Santos, Ubatuba e Sao Paulo.

A primeira oficina foi de Fotografia Encenada com os artistas Mario Ramiro e Bruno Schultze. Aconteceu nos dias 15 e 16 de fevereiro no Ponto de Cultura Maluco Beleza em Campinas.

Através de uma cena montada para a fotografia, os participantes buscaram uma forma de expressar alguma questão ou problema, ou ainda um comentário sobre algo do seu entorno, de sua vivência, de sua visão de mundo. Mario Ramiro conduziu a oficina ao lado de Bruno Schultz, em uma ação conjunta entre o Labmovel e o Atelie Aberto.

Sobre os artistas:

Mario Ramiro – Artista multimídia, foi integrante do grupo de  intervenções urbanas 3NÓS3 e participante do movimento da arte e tecnologia no Brasil nos anos oitenta. É mestre em fotografia e novas mídias pela Escola Superior de Arte e Mídia de Colônia, na Alemanha, e doutor em artes visuais pela USP, onde é professor do programa de Pós-graduação. O conjunto de sua obra inclui a criação de intervenções urbanas, redes telecomunicativas, esculturas, instalações ambientais, fotografia e arte sonora.

Bruno Schultze é Mestre em Poéticas Visuais pela ECA/USP, artista plástico e docente de vídeo e fotografia. Expôs seus trabalhos em galerias e espaços públicos e privados em diversos países. Atua junto a comunidades indígenas brasileiras, ministrando cursos de vídeo e fotografia. Recentemente proferiu palestras sobre seu trabalho junto à comunidade indígena Guarani de São Paulo, durante simpósio nos departamentos de Artes e Antropologia da Vanderbilt University –Tennessee/EUA.

 

equipe do Labmovel:

Coordenador Geral: Lucas Bambozzi
Direção Artística: Gisela Domschke
Produção Executiva: Larissa Alves
Registro e Assistência de Produção: Lucas Gervilla
Comunicação Visual: Ally
Assessoria de Imprensa: Carola González

parceria:
Ateliê Aberto

realização:
Diphusa

apoio:
ProAc + SEC ESTADO DA CULTURA
Ponto de Cultura Maluco Beleza
Vitória Hotel Concept Campinas

 

OFICINAS ESPAÇO EM MOVIMENTO

4 oficinas em 4 cidades do Estado de São Paulo

m 2014, o Labmovel pode estender sua mobilidade a territórios independentes e descentralizados para além da grande São Paulo, atingindo outras cidades. A mídia digital foi aqui empregada para explorar as relações do humano e do meio ambiente. O projeto colocou em prática atividades laboratoriais como a fotografia encenada em uma instituição de saúde mental na periferia de Campinas, a escuta de histórias de crianças nas palafitas da zona norte de Santos, o uso de um drone acompanhando caminhadas para medição do índice de oxigênio nas águas de Ubatuba e a criação de marcos sonoros, invisíveis e geolocalizados na região de heliópolis. Muito importante nessa série foi a colaboração estabelecida com parcerias locais, que ajudaram na escolha dos locais e contextos em que as ações foram realizadas, assim como na organização dos encontros e nossa interface de compartilhamento com as comunidades. Pegar a estrada e pernoitar em outras cidades trouxe também uma experiência imersiva muito mais rica para o projeto.

apoio: Proac – Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo – Brasil
“Concurso de Apoio a Projetos de Espaços Independentes Vinculados às Artes Visuais no Estado de São Paulo” (edital 24/2013 do programa de Ação Cultural )