Dia #1: LabCEU 2016 Território Pinheirinho D’Água

IMG_9911

Começamos as ações do LabCeu 2016 parando em dois pontos no entorno do futuro CEU Pinheirinho D’água. Primeiro foi a escola Escola Municipal de Ensino Fundamental Prof. Antônio Rodrigues de Campos, onde participaram da oficina de escuta crianças do 7 ano (de 12 a 14 anos).
IMG_9848

IMG_9866

À tarde, Labmovel estacionou no parque Pinheirinho D’água onde encontramos com os alunos do 6 ano da EMEF Padre Leonel Franca. Foi proposta uma dinâmica com espelhos. Cada um recebia um espelho e, através de direções sugeridas pelo educador, os participantes caminhavam olhando o entorno refletido no espelho, aguçando o olhar para o que estava em volta e interagindo com os colegas se comunicando através da imagem refletida. A partir desse aquecimento, os participantes traçaram no mapa os caminhos do seu dia a dia.

 

Anúncios

LABMOVEL inicia os trabalhos do Laboratório CEU – Território Pinheirinho D’Água

Nas últimas duas semanas a equipe do Labmovel esteve se preparando para as novas oficinas que acontecem de 15 a 19 de março no entorno do futuro CEU Pinheirinho d’Água. Em uma parceira com as Secretarias Municipais do Desenvolvimento Urbano, Educação e Cultura as ações dão continuidade ao Laboratório CEU, iniciado como um projeto piloto na Vila Maria em 2014, por ocasião da implantação do Território CEU Novo Mundo.

A proposta desse projeto é buscar entender o bairro em suas complexidades e diversidades, em um processo de “escuta” da região. Há uma atenção especial aos aspectos subjetivos, nem sempre aparentes em estatísticas, censos e mapeamentos. É uma área ocupada recentemente, que tem o Parque Pinheirinho d’Água como um centro aglutinador, que mobiliza moradores de todas as idades. O parque será também a base das ações do Labmovel, que nesse projeto tem foco nitidamente ligado a processos educativos e de mediação com a comunidade. Ao longo da semana toda serão conduzidas atividades, com crianças, adolescentes, jovens e idosos. As ações serão mediadas por cinco educadores que buscarão entender as necessidades e expectativas das pessoas que moram no bairro de Pirituba com relação à construção desse novo CEU.

Os Centros Educacionais Unificados – CEUs são implantados pela prefeitura de São Paulo em regiões periféricas da cidade com o objetivo atender as necessidades de educação, cultura e esporte da região, bem como ampliar as ofertas de lazer e entretenimento aos finais de semana. O conceito dos Territórios CEU são dos arquitetos Alexandre Delijaicov, André Takiya e Wanderley Ariza que formularam as bases do projeto para a Prefeitura de São Paulo. A idealização é inspirada no projeto pedagógico de Anísio Teixeira.

O foco dessa edição do Labmovel é a iminente implantação do Território CEU Pinheirinho d’Água junto ao parque de mesmo nome, próximo aos bairros de Pirituba, Jardim Rincão, Freguesia, Brasilândia e Jaraguá, na região norte de São Paulo. O parque é considerado uma conquista dos próprios moradores e simboliza um esforço coletivo de ações culturais, ecológicas e sociais na região. O processo resultará em um mapeamento cultural da região, que será utilizado pela SMDU no planejamento urbanístico do entorno do CEU, ligando o mesmo a outros equipamentos e pontos de atividades culturais da região. O relatório do das oficinas de escuta serve também como uma fonte de sugestões para a programação do futuro CEU.
A equipe do Labmovel fez uma série visitas técnicas e entrevistas com moradores do entorno da área do parque Pinheirinho D’Água nos últimos dias. Algumas entrevistas buscaram resgatar, por exemplo, o que as pessoas lembram da história do local, como se relacionam no dia a dia com o entorno, e qual o uso dos equipamentos públicos no bairro. Essas informações ajudam a equipe entender melhor o público que fará as atividades da próxima semana e qual a melhor maneira de conduzir as oficinas. A condução das ações envolve uma constante atenção às dinâmicas locais, através de uma metodologia mediadora que vem sido desenvolvida em projetos pilotos do Labmovel.

Equipe Labmovel
Coordenação geral: Gisela Domschke e Lucas Bambozzi
Produção: Marina Pinheiro
Coordenação da equipe de arte-educadores e mediadores: Maria da Penha Brant
Pesquisa: Carolina Sacconi
Educadores: Maria da Penha Brant, Leonardo Polo, Orlando Coelho, Carolina Sacconi, Nara Rosseto
Webmaster e tecnologia online: Eduardo Fernandes
Operações técnicas: Ihon Yadoya
Vídeo: Lucas Gervilla
Motorista, apoio técnico: Rodrigo Motora
Redação e redes sociais: Julia Bac
Rolês, caminhadas em foto: Sato Casadalapa
Coordenação junto à SMDU: Tereza Herling
Produtores locais: Marcos e Verônica
Interlocutores locais: Sônia, Cida, Miguel (subprefeitura de Pirituba), Mazinho, Eduardo, Gav (rapper), Alexsandro (banda Indaíz e coletivo Casarão Arte Livre) e Acácio (rádio Jaraguá FM).

cartaz

Território CEU – Conceito e Pesquisa

“A escola-parque concebida por Anísio Teixeira também serviu de inspiração para um projeto ambicioso da prefeitura de São Paulo na gestão Marta Suplicy (2001-2004), que fez dos Centros Educacionais Unificados (CEUs) o carro-chefe da política educacional da prefeitura.
intervencao_urbana1
Os CEUs ocupam áreas nos rincões mais carentes do município e têm a proposta de oferecer um programa educacional amplo, que inclui esportes e áreas artísticas. Além das questões educacionais, seu espaço físico é liberado para uso como praça ou clube de lazer nos finais de semana para encontro da comunidade. No caso dos CEUs, a inspiração na escola-parque de Anísio Teixeira parece ser também arquitetônica. O projeto faz homenagem ao desenho moderno que Teixeira tanto prezava e, involuntariamente ou não, à carga simbólica que se mesclou a ele em termos de utopias sociais.

O projeto básico dos CEUs foi elaborado por Alexandre Delijaicov, André Takiya e Wanderley Ariza, arquitetos da divisão de projetos do departamento de edificações da Secretaria de Serviços e Obras da Prefeitura de São Paulo, sendo que o desenvolvimento do projeto e sua adaptação aos diferentes terrenos são feitos por diferentes escritórios de arquitetura. Um volume cilíndrico para a creche, um edifício de projeção retangular longo e estreito, em geral com três pavimentos para o ensino infantil e fundamental, um edifício que abriga teatro e instalações esportivas e ainda parque aquático com três piscinas.

Os CEUs são estruturas de grande porte, para 2.400 alunos, com a modulação bem marcada. A circulação vertical, no centro do bloco, se distribui nos andares em dois corredores laterais, como varandas, separados das salas por grandes caixilhos com vidro. Além da preocupação pedagógica e da de servir como praça e ponto de encontro nos finais de semana, os CEUs ainda acumulam a função de “catalisador” urbano: inseridos em áreas de construções precárias, espera-se que sua presença exerça uma marca positiva no bairro, favorecendo melhorias.”

fonte:A Escola Parque ou o sonho de uma educação completa(em edifícios modernos)

outros links para pesquisa:
Centros Educacionais Unificados, São Paulo

Território CEU, Gestão Urbana SP

Como foi o Laboratório CEU no Parque Novo Mundo

Laboratório CEU Território Novo Mundo: Labmovel e SMDU

Entre 30 de novembro e 6 de dezembro de 2014, as atividades do projeto Laboratório CEU Território Novo Mundo aconteceram na Vila Maria, com a participação do Labmovel a convite da SMDU, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano. O Labmovel serviu como uma base para oficinas, apresentações e discussões cujos objetivos envolviam descobrir e mapear os desejos, intenções e expectativas dos moradores da Vila Maria para o entorno do CEU Território Novo Mundo que será instalado na região.

Picture 31

Domingo, 30 de novembro de 2014 – Abertura

Picture 11No domingo, houve uma breve apresentação do projeto aos presentes, em que foram mostrados vídeos de entrevistas com os moradores da região, além de uma fala de Tereza Herling, secretária-adjunta de Desenvolvimento Urbano, a respeito das motivações, intenções e expectativas acerca do projeto e da construção coletiva de conhecimentos para lançar novas possibilidades para o futuro Território CEU Novo Mundo. Fernandinho Beatbox com sua apresentação musical, também movimentou o CCA Cidade Nova, atraindo crianças, adolescentes, jovens e adultos.

Picture 41

Segunda-feira, 1º de janeiro de 2014 – Oficinas com Jovens (manhã e tarde)

Os participantes dessa oficina responderam por escrito às questões: “O que você gosta de fazer? O que sabe fazer? O que gostaria de fazer?”, com o objetivo de mapear as habilidades das pessoas e atividadesPicture 6 já disponíveis na região em contraponto aos espaços e atividades ainda não desenvolvidos mas desejados. Também foram marcados no mapa da região três lugares do bairro frequentados por eles. Algumas das principais respostas sobre as atividades que já praticam foram: jogar futebol, fazer e empinar pipa, e cozinhar. Entre as atividades mais mencionadas sobre o que gostariam de fazer, as que apareceram com mais frequência foram: natação, teatro, culinária, curso de idiomas, informática, aulas de canto, desenho e lutas marciais.

Picture 5

Terça-feira, 2 de janeiro de 2014 – Oficinas com Crianças

A oficina com crianças de 5 a 12 anos teve como enfoque o tema “brinquedos e brincadeiras no bairro”. A conversa partiu das seguintes perguntas: “Com o que você brinca? Onde? Com quem você brinca? Que horas?”. Em conjunto, as crianças também construíram uma maquete a partir de um mapa da região do Parque Novo Mundo em que foram marcados os percursos que cada uma delas costuma fazer no bairro.

Picture 2

Quarta-feira, 3 de janeiro de 2014 – Oficinas com Mulheres

A oficina com as mulheres aconteceu com foco nos objetos de valor afetivo para as participantes, envolvendo também conversa sobre o dia a dia no bairro, seus desejos e expectativas para o território CEU. A partir de indicações dos percursos, pontos de encontro e locais mais frequentados pelas moradoras do bairro, foi feito um mapeamento do Parque Novo Mundo em geral e um mapa individual com os trajetos de cada uma. A dinâmica com carretel de barbante envolveu todas as participantes, que, após contarem seus sonhos, jogavam o carretel umas para as outras, formando uma malha de fios que as unia. Ao mesmo tempo, acontecia uma oficina para crianças e adolescentes em que criavam um guia do bairro a partir de suas conexões sociais e afetivas.

Picture 3

Quarta-feira, 3 de janeiro de 2014 – Oficinas com Adolescentes

Na quarta-feira, enquanto as mulheres e mães participavam da oficina, adolescentes e jovens participavam de uma outra oficina, em que criaram um mapa afetivo e fizeram um guia do bairro, marcando os pontos de principais atividades que já acontecem e possuem locais característicos na região da Vila Maria.

Picture 4

Quinta-feira, 4 de janeiro de 2014 – Oficinas com Adultos

A oficina com adultos, que incluiu homens, mulheres, mães, pais, avós e avôs, e idosos, partiu de narrativas do cotidiano dos participantes moradores do bairro, suas memórias e as transformações vividas no decorrer dos anos para que fosse criado um mapa coletivo reunindo memória e história dos espaços, festas, crenças, amizades, comidas, paisagens e músicas importantes para cada um.

FullSizeRender13

Sexta-feira, 5 de janeiro de 2014 – Oficinas de Impressão 3D

IMG_0122Durante a manhã da sexta-feira, aconteceu a oficina do FabLab de Impressão 3D. A partir de desenhos feitos pelas crianças e jovens, foram criados pequenos ícones representando alguns locais importantes do bairro: locais de alimentação, diversão, música, para andar de bicicleta e outros usos e funções características dadas aos moradores pelo bairro. À tarde foram montadas maquetes com os dados coletados, indicados e recolhidos nos quatro dias de oficinas.

 IMG_0124

Laboratório CEU: Território Novo Mundo

IMG_4338

O Laboratório CEU é resultado de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU) e o Labmovel. O projeto consiste em uma série de atividades que poderiam ser chamadas de oficinas de escuta, em que jovens, crianças, adultos, mulheres e idosos relatam, discutem e indicam no mapa os lugares que frequentam e seus caminhos, bem como seus desejos e expectativas para a região.

Em um dos momentos do mapeamento, as crianças sinalizam os principais locais de convívio, lazer, moradia e passagem, pontos que farão futuras conexões entre o Território CEU Novo Mundo aos pontos afetivos e em uso no Parque Novo Mundo. Em outros momentos, jovens, crianças e adultos são entrevistados a respeito de quais atividades ainda não existentes na região são de seu interesse e poderiam ser oferecidas pelo novo CEU. Diferentes grupos, como os específicos de mulheres e idosos, passam por entrevistas e participam das oficinas, compondo relatos de recorte múltiplo da população da região, cujos dados estão sendo traduzidos e compilados em um mapa online.IMG_4342

Apesar de ainda não ter sido inaugurado, o CEU Novo Mundo já começa a existir no imaginário do Parque Novo Mundo, o que repercute de alguma forma na vida presente e real dos habitantes e envolvidos no projeto de implementação.

O Laboratório CEU Território Novo Mundo é um projeto piloto que poderá ser convertido em uma plataforma de acesso às possibilidades cartográficas que se formam a partir de contribuições orais e escritas, discutidas e desenhadas pela população.

A idéia é que as vivências, experiências e usos dos espaços já estabelecidos na região possam ser observadas como metodologia de escuta para a ampliação da rede CEU.

Equipe Labmovel

Coordenação geral: Gisela Domschke e Lucas Bambozzi

Produção geral: Larissa Alves

Coordenação da equipe de arte-educadores e mediadores: Maria da Penha Brant (The International Escritorinho of Art)

Educadores: Leonardo Polo, Orlando Coelho, Paulo Martins

Mapa online: Eduzal

Vídeo: Lucas Gervilla

Apoio assistência tecnológica: Herbert Baioco

Motorista, apoio técnico: Rodrigo Motora

Redação e redes sociais: Milena Durante

Rolês, caminhadas em foto: Sato Casadalapa

Intermediação local: Rose Silva

Equipe SMDU:

Tereza Herling

Carolina Sacconi

Hannah Machado

Helena Nosek

Priscila Gyenge

Oficinas: mapeamentos e cartografias

As oficinas tratam do reconhecimento de rotinas, hábitos, percursos, interesses, afetos, desvios, comportamentos e práticas da comunidade, com o propósito de criar um mapeamento coletivo do território e lançar linhas de interesse relacionadas ao Território CEU Novo Mundo. No primeiro dia, um mapeamento de diferentes partes da região e seus usos e percursos feitos pelos jovens, bem como uma cartografia de seus interesses foram criados, em oficina conduzida por Orlando Coelho, com a participação de Gabriel Medina, Coordenador de Juventude da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania. Assim, duas listas foram criadas: uma chamada “O QUE EU SEI FAZER?” reunindo atividades que os jovens já realizam e outra chamada “O QUE EU GOSTARIA DE FAZER?” reunindo os interesses dos jovens por futuras atividades a serem desenvolvidas a partir da inauguração do CEU Novo Mundo.

FullSizeRender_tarde